DOMINAÇÃO, PODER SIMBÓLICO E REPRODUÇÃO SOCIAL: ANÁLISE DO CONTEXTO EDUCACIONAL ATUAL SOB A ÓTICA DE PIERRE BOURDIEU

Milena Tarzia

Resumo


Em Bourdieu, a escola é criação e veículo de propagação. Propagação de quê? A qual (is) escola (s) se presta sua análise? Para responder, ainda que não definitivamente, aos questionamentos propostos, serão apresentadas brevemente as concepções antigas e medievais de educação, a fim de distingui-las do modelo criado no XIX. Ademais, quanto ao tema em apreço, haverá considerações sobre a proximidade entre Bourdieu e autores como Weber e Foucault, destacando-se, desde já, que o objeto de análise do presente estudo consiste na compreensão dos conceitos bourdieunianos à luz do contexto social e educacional atual, sem, no entanto, desconsiderar as influências filosóficas, históricas ou mesmo sociológicas que o configuraram enquanto pensador e ator social.


Texto completo:

PDF

Referências


ABBAGNANO, N. Dicionário de Filosofia, Martins Fontes, São Paulo, 2007.

AZEVEDO, Daviane A. Movimentos sociais, sociedade civil e transformação social no Brasil in Revista Mutidisciplinar da Uniesp - Saber acadêmico, n º 09, São Paulo, 2010.

BOURDIEU, P. Sistemas de ensino e Sistemas de Pensamento in A Economia das trocas simbólicas. Perspectiva, São Paulo, 2004.

__________. A miséria do mundo. Petrópolis, Ed. Vozes, 2003.

__________. O senso prático. 2ª ed. Petrópolis, Ed. Vozes, 2011.

__________. Razões práticas: Sobre a teoria da ação. 11ª ed. Campinas, Papirus, 2011.

__________. A economia das trocas simbólicas. São Paulo, Perspectiva, 2007.

COSSUTA, F. Elementos para a leitura de textos filosóficos, Martins Fontes, São Paulo, 1994.

GAZOLLA, R. Pensar mítico e filosófico: estudos sobre a Grécia Antiga. Edições Loyola, São Paulo, 2011.

GOERGEN, P. De Homero e Hesíodo ou das origens da Filosofia e da Educação. Revista Pro-posições, Vol. 17, nº 3, 51 – Campinas, setembro/dezembro, 2006.

GOHN, Maria da Glória. Movimentos sociais na contemporaneidade in Revista Brasileira de Educação, Vol. 16, nº47, Campinas, 2011.

HEY, A. P. & CATANI, A. Bourdieu e a educação in Revista Cult, publicado em 14 de março de 2010. Disponível em: .

HOMERO. Ilíada (Trad. Carlos A.Nunes). S.Paulo: Editora Tecnoprint, s/d.

_________. A Odisséia (Trad. Fernando C. de Araújo Gomes). Ediouro, São Paulo, 2004.

JAEGER, W. Paidéia – a formação do homem grego (Trad. Artur M. Parreira). Martins Fontes, São Paulo, 1986.

MIALARET, G. e VIAL, Jean. Histoire mondiale de l’education, Paris, 1981.

NOGUEIRA, M. A & CATANI, A. Pierre Bourdieu – escritos de educação. Ed. Vozes, Petrópolis, 1998.

SETTON, M. G. J. A teoria do habitus em Pierre Bourdieu: uma leitura contemporânea. Artigo publicado em agosto de 2002. Disponível em: http://www.anped.org.br/rbe/rbedigital/rbde20/rbde20_06_maria_da_graca_jacintho_setton.pdf. Acesso em: 05 jan 2016.

VERNANT, J-P. As origens do pensamento grego (Trad. Isis B.B. da Fonseca). Difel, São Paulo, 1984.

_____________. Mito e pensamento entre os gregos, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

_____________; NAQUET, Pierre Vidal. O mito e a tragédia na Grécia antiga. Trad. Anna Lia A. de Almeida Prado e outros. São Paulo: Brasiliense, 1988.

WEBER, M. Ciência e política – duas vocações. Trad. Leonidas Hegenberg e Octany Silveira da Mota. 5. ed. São Paulo: Editora Cultrix, s/d.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Milena Tarzia